A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Timochenko pede ao partido do presidente para que reconsidere

Timochenko pede ao partido do presidente para que reconsidere
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Ucrânia poderá mergulhar numa nova crise política. Esta quarta-feira o Presidente, Viktor Iouchtchenko, ameaçou dissolver o Parlamento e convocar eleições antecipadas.

Em causa está um conjunto de medidas aprovadas pelo bloco da primeira-ministra, Ioulia Timochenko, e pela oposição pró-russa, que facilitam a destituição do presidente.

O partido do presidente – Nossa Ucrânia-Autodefesa Popular – abandonou a aliança governamental com o bloco da primeira- ministra.

A chefe de governo ucraniana já reagiu. Num discurso transmitido pela televisão Timochenko pediu ao partido do presidente para que reconsidere.

A primeira-ministra acredita que existem condições para que a coligação possa continuar a trabalhar.

A decisão entra em vigor dentro de 10 dias se até lá não for revogada.