A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Karadzic reedita estratégia de Milosevic frente ao TPI

Karadzic reedita estratégia de Milosevic frente ao TPI
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Radovan Karadzic parece apostado em seguir a estratégia de defesa de Slobodan Milosevic frente ao Tribunal Penal Internacional para a Ex-Jugoslávia. Na terceira comparência frente aos juízes o antigo líder político dos sérvios da Bósnia voltou a recusar um advogado ou a declarar-se culpado ou inocente.

Karadzic voltou ontem a acusar os Estados Unidos e a NATO de lhe terem garantido imunidade judicial em troca da sua saída da vida política na república Serpska.

“Tenho provas inegáveis de que a NATO tentou assassinar-me. Primeiro recusaram prender-me na sequência do acordo a que cheguei com o sr. Holbrooke, mas depois deste tribunal se recusar a colaborar com a NATO, tentaram assassinar-me”.

Como durante o julgamento de Milosevic, os juízes do TPI acusaram Karadzic de utilizar o tribunal como tribuna. Richard Holbrooke, antigo mediador de Washington para o conflito dos Balcãs tinha já negado as acusações. Fontes próximas do processo acusam, no entanto, Estados Unidos e vários países europeus de terem “fechado os olhos” ao paradeiro de Karadzic.

Até ao final da semana o TPI deverá apresentar um novo auto de acusação contra o ex-foragido, detido em Julho em Belgrado, à luz de um mandado de captura por crimes de guerra e crimes contra a humanidade.