Última hora
This content is not available in your region

Democratas acusam McCain de inviabilizar acordo sobre plano Paulson

 Democratas acusam McCain de inviabilizar acordo sobre plano Paulson
Tamanho do texto Aa Aa

Tudo parecia bem encaminhado para que o plano Paulson desse os primeiros passos rumo à salvação da economia norte-americana, mas eis que o face a face entre John McCain e Barack Obama na Casa Branca, a convite de Bush, provocou um impasse na resolução da crise financeira dos Estados Unidos.

Ao fim de uma hora de reunião sem precedentes, o optimismo inicial deu lugar às acusações do campo democrata que considera que John McCain inviabilizou o acordo.

O candidato republicano à Casa Branca defendeu-se referindo que apesar de não haver acordo “houve progressos e estou confiante de que chegaremos a acordo.” McCain disse ainda que podem criticar a sua atitude, mas fará o que considera ser o melhor para o país.

Em conferência de imprensa, Barack Obama criticou o seu rival ao referir que “quando se injecta política presidencial em negociações delicadas não se consegue chegar aos resultados pretendidos.”

O candidato democrata fez questão de relembrar que um dos dois “vai ter que lidar com a crise, dentro de quatro meses”, e o melhor que podem fazer é marcar presença no debate do Mississípi para que os americanos saibam “para onde é que cada um quer levar o país”.

Por enquanto John McCain faz ouvidos moucos aos apelos de Obama. O candidato republicano anulou a sua presença naquele que deveria ser o primeiro debate entre os dois candidatos às presidenciais de 04 de Novembro.

Na esperança de que o candidato republicano mude de ideias, em Oxford, no Mississípi, ultimam-se os preparativos para o debate marcado para esta noite.