Última hora
This content is not available in your region

Bruxelas vai discutir reforço do controlo sobre sector bancário

Bruxelas vai discutir reforço do controlo sobre sector bancário
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia continua a recusar adoptar um plano de resgate, similar ao norte-americano, para lidar com a crise financeira.

A Comissão Europeia vai discutir amanhã o reforço das medidas de supervisão sobre o sector bancário, mas sem abordar a espinhosa questão do recurso a fundos públicos para salvar as próximas eventuais vítimas da crise.

No entanto o aumento de capital do banco franco-belga Dexia, depois da nacionalização do Fortis, mostra que individualmente, vários países europeus seguem a linha intervencionista da Casa Branca.

Os dirigentes do Dexia apresentaram demissão depois de França, Bélgica e Luxemburgo terem injectado mais de 6 mil milhões de euros numa operação de aumento de capital.

Em Bruxelas, o comissário europeu do Comércio, Peter Mendelson, optou por criticar antes de mais o chumbo do plano Paulson nos Estados Unidos. “Ninguém diz que o projecto é perfeito mas queremos que seja aprovado, afinal esta crise começou na América e o contra-ataque tem que começar no país”.

Reino Unido e França discutem nas últimas horas formas de minorar o impacto da crise norte-americana sobre o sector bancário nacional. O presidente francês Nicolas Sarkozy quer convocar para Novembro uma conferência internacional, entre os países europeus do G8, para discutir medidas para travar a crise.

Paris, Londres e Berlim asseguram estar em contacto permanente com a Casa Branca para acompanhar a situação.