Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

União Europeia estuda meios para fazer face à crise

 União Europeia estuda meios para fazer face à crise
Tamanho do texto Aa Aa

A União europeia dividida sobre um plano de salvamento de 300 mil milhões de euros para evitar um cataclismo na zona euro.

A proposta, que terá ainda de ser aprovada pelos governos europeus e Parlamento Europeu, preconiza restrições de crédito para além de certos limites a qualquer cliente, e um melhor controlo pelas autoridades nacionais das actividades dos grupos que trabalham a nível internacional.

Foi o que explicou o comissário do Mercado Interno e dos Serviços, Charlie McCreevy: “Os bancos deverão dispor de fundos aproporiados para cobrir as suas operações de risco e serão sujeitos a um controlo rigoroso ao nível europeu.

As regras que deverão ser aplicadas no sector financeiro serão mais restritas tendo em vista uma maior coerência.”

A crise financeira contribui para agravar a desaceleração económica no velho continente e deixa sob pressão o Banco Central Europeu para reduzir as taxas de juros e incentivar a actividade Até agora cada estado membro tem tentado fazer face ao tsunami financeiro adoptando medias individuais como foi o caso da Irlanda que se compromete a salvaguardar os fundos das empresas depois da queda dos valores financeiros na bolsa de Dublin. De visita à França o primeiro-ministro irlandês defendeu.

Os quatro membros europeus do Grupo do G8 – Alemanha, França, Itália e Reino Unido – vão reunir-se este sábado em Paris para debater crise financeira.