Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Republicanos apostam em ataques pessoais contra Obama

 Republicanos apostam em ataques pessoais contra Obama
Tamanho do texto Aa Aa

Os republicanos endurecem o tom das críticas face a Barack Obama. A crise financeira enfraqueceu a posição de John McCain que agora aposta nos ataques pessoais.

Num comício na Califórnia, Sarah Palin acusou Obama de ser amigo dos terroristas:

“Um dos seus antigos apoiantes é um homem que segundo o New York Times, fez parte de um grupo terrorista que lançou uma campanha de ataques à bomba visando o Pentágono e o Capitólio.

Obama conheceu o homem em causa que é hoje professor na Universidade de Chicago mas segundo a reportagem do New York Times, não era seu amigo.

No contra-ataque, o candidato democrata às presidenciais denunciou a campanha degradante do adversário e prometeu generalizar o acesso aos cuidados de saúde:

“Estamos cansados de ver, ano após ano, os candidatos oferecerem planos de saúde detalhados, com grande alarido e muitas promessas, que são depois esmagados pelo peso das políticas de Washington e dos lobies das farmácias e das seguradoras, logo que a campanha termina.”

Todas as atenções se centram agora no segundo frente-a-frente entre os dois candidatos, marcado para esta terça-feira.
A um mês das presidenciais, o candidato democrata continua à frente nas sondagens.