Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Cerco aperta sobre paraísos fiscais pouco transparentes

 Cerco aperta sobre paraísos fiscais pouco transparentes
Tamanho do texto Aa Aa

Actualizar a lista negra dos paraísos fiscais que não cooperam em matéria de transparência. Num contexto de grave crise financeira mundial e reunidos em Paris, 17 países pediram à Organização de Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) para identificar das nações incumpridoras.

O ministro francês do orçamento francês explica: “Temos que estabelecer uma lista oficial de paraísos fiscais para que a comunidade internacional se ocupe do problema”.

Nos últimos anos numerosos Estados foram riscados da lista de paraísos fiscais não cooperantes ao ponto de apenas existirem o Mónaco, Andorra e Liechtenstein.

Mas muitos países não respeitaram os compromissos assumidos facto que leva agora a OCDE a receber o pedido para identificar os reincidentes.

Entre as 17 nações reunidas em Paris, na conferência organizada por Paris e Berlim, existe a intenção de colocar a Suíça entre os que não cooperam em matéria de transparência.

A Suíça e o Luxemburgo recusaram participar nessa mesma conferência.