Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Sarkozy divide opiniões

 Sarkozy divide opiniões
Tamanho do texto Aa Aa

Os eurodeputados reagirem diferentemente ao discurso proferido, esta terça-feira, por Nicolas Sarkozy, na Parlamento de Estrasburgo, para apresentação dos resultados do último Conselho Europeu.

À direita do hemiciclo, o presidente da União gozou de apreciações mais favoráveis.

O porta-voz dessa satifasção foi o liberal Graham Watson. Antecipou mesmo um grande sucesso, para a presidência francesas:

“Eu penso, que o senhor Sarkozy fez realmente uma boa demonstração, para um presidente a tempo inteiro do Conselho. Em Agosto, a Europa manteve os tanques fora de Tbilissi, desde então manteve os bancos em funcionamento. Se, em Dezembro, pudermos manter o planeta como um bom lugar para viver, esta presidência terá sido um grande successo.”

Os desejos de um acordo para a redução das emissões de CO2, no espaço dos 27 que Sarkozy prometeu, para a cimeira de Dezembro.

Um acordo que parece comprometido, pelas divergências entre estados, que não querem sacrificar as suas economias, num momento de crise.

O deputado verde Cohen Bendit diz que foi aberta a caixa de Pandora dos vetos:

“Cometeu um erro de processo, ao levar toda a questão para o Conselho de Dezembro. Com isso, abriu a caixa de Pandora dos vetos”.

Uma previsão de vetos de alguns estados que pode comprometer o acordo.

Momento animado foi o da troca de ironias, entre o lider dos socialistas europeus, Martin Schulz e o presidente francês. “Falou como um verdadeiro socialista europeu”, disse o deputado alemão.

“Convenhamos que o senhor não fala como um socialista francês”, retorquiu Sarkozy, provocando a gargalhada geral. Com a óbvia excepção dos socialistas franceses, claro.