Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Candidatos cerram fileiras a 15 dias das presidenciais norte-americanas

 Candidatos cerram fileiras a 15 dias das presidenciais norte-americanas
Tamanho do texto Aa Aa

A duas semanas das presidenciais, Barack Obama investe nos Estados-chave, como a Flórida.

O ritmo da campanha só será interrompido entre quinta-feira e sábado, quando o senador do Illinois se deslocar ao Hawaii para visitar a avó, que estará bastante doente.

Em Orlando, o candidato democrata contou com a antiga rival Hillary Clinton, que afirmou que “chegou o momento de ‘fechar o negócio’ por Barack Obama e ‘voltar a página’ sobre oito anos de liderança republicana falhada”.

Obama aproveitou o comício para denunciar o que classificou de ataques “mal intencionados” do campo republicano.

O senador do Illinois sublinhou que pode “aguentar mais algumas semanas de ataques de John McCain, mas o povo norte-americano não pode aguentar mais quatro anos de políticas económicas falhadas”.

O adversário republicano está a apostar nos Estados conquistados por George W. Bush em 2004.

No Missouri, McCain disse aos apoiantes que “nada é inevitável” e que ainda pode derrotar Obama. O senador do Arizona sublinhou que “não se pode perder a esperança”, é preciso “ser forte, ter coragem e lutar por uma nova direcção para o país e pelo que é correcto” para os Estados Unidos.

Os eleitores da Flórida puderam já ontem começar a votar por antecipação.

A 15 dias do escrutínio propriamente dito, Obama continua a liderar as sondagens nacionais, com uma média de 5 pontos de vantagem sobre McCain.