Última hora
This content is not available in your region

Dissidente chinês vence Prémio Sakarov

 Dissidente chinês vence Prémio Sakarov
Tamanho do texto Aa Aa

Defensor dos doentes de Sida, do ambiente e da liberdade de expressão o chinês Hu Jia foi recompensado com o Prémio Sakarov 2008.

Hu Jia que combate – ao lado da sua mulher Zeng Jinyan, cumpre na China uma pena de três anos e meio de prisão pelo que não deverá estar presente na cerimónia de entrega do prémio, prevista para 17 de Dezembro. A reacção oficial de Pequim à atribuição deste prémio não se fez esperar. Um porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros disse claramente que “conceder um prémio destes a um criminoso é interferir na soberania jurídica da China e profundamente contrária aos princípios do Prémio. A china manifestou à União europeia as suas preocupaçãoes em relação a esta matéria”.

Jia foi detido antes dos Jogos Olímpicos, em Agosto e condenado a três anos e meio de prisão por tentativa de subversão pelas suas declarações divulgadas na Internet e entrevistas dadas à imprensa estrangeira. Apesar da pressão do governo chinês os parlamentares escolheram o activista para reconhecimento da sua luta diária pela Liberdade e pela defesa dos direitos humanos na China” palavras claramente ditas pelo Presidente do Parlamento Europeu.

Nascido a 25 de Julho de 1973, Hu Jia pertence a uma família perseguida pelo regime comunista a desde os anos 50. Adolescente, Hu Jia assistiu às manifestações pela democracia em Tiananmen, violentamente reprimidas a 04 de Junho de 1989. Em Novembro de 2007 é pai de uma menina, hoje considerada a mais jovem presa política do mundo.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.