Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

"Liquidação total" nas bolsas face a perspectivas de crise económica

"Liquidação total" nas bolsas face a perspectivas de crise económica
Tamanho do texto Aa Aa

Os mercados financeiros voltam a viver um fim-de-semana de alta tensão, depois dos principais índices bolsistas terem encerrado ontem no vermelho com quedas a rondarem os 5% como em Wall Street.

Depois da crise financeira é agora a crise económica que inquieta os investidores, face a uma recessão generalizada. Na expectativa dos novos indicadores económicos anunciados na próxima semana, o ambiente ontem era de “liquidação total” nos mercados bolsistas.

Um analista explica que, “os investidores estão nervosos e não querem manter posições durante um longo período de tempo com medo que a situação possa piorar”. Os mercados europeus não fugiram à regra com o índice Dax de Frankfurt a encerrar em menos 4,96% e o francês Cac 40 em menos 3,5%.

Empresas como a Volvo ou a Peugeot-Citroen anunciaram já uma redução drástica no número de encomendas. Em França, a Renault prepara-se para suspender a produção em várias fábricas no país.

Ontem, o preço do petróleo continuava em queda, a rondar os 60 dólares, a comprovar um recuo generalizado do consumo, acompanhado dos piores números do desemprego desde há 5 anos.

Um clima que levou já vários países, como a Islândia, a pedirem ajuda ao Fundo Monetário Internacional. Paquistão, Hungria, Ucrânia e Bielorrússia estão também na lista de espera do FMI.