Última hora
This content is not available in your region

Obama retoma campanha, em defesa da classe média

Obama retoma campanha, em defesa da classe média
Tamanho do texto Aa Aa

Começou a contagem decrescente para as eleições presidenciais norte-americanas. O líder democrata, Barack Obama mantém a liderança nas intenções de voto com uma vantagem de 9% sobre o rival republicano.

Obama interrompeu ontem a campanha para visitar a avó doente, no Hawai e voltou este Sábado à acção no Estado do Nevada. “O que precisamos nesta altura é de um verdadeiro debate sobre como fixar o desenvolvimento da Economia e ajudar as famílias da classe média. Mas isso não é possível no campo contrário. Há um par de semanas o meu rival dizia ‘Se discutirmos economia ele vai perder. Então vamos saber o que é que cada um tem para dizer’”.

John McCain, que aparece com 42% das intenções de voto contra 51% para o seu adversário, acusou Obama de excesso de confiança e prometeu lutar até o fim, em declarações durante a sua passagem pelo Novo México (Sul dos EUA).

McCain adoptou uma atitude desafiante frente a seus apoiantes, reunidos no parque de diversões, e voltou a acusar Obama de ser um “socialista disfarçado, empenhado em aumentar os impostos”.

“Ele prometeu distribuir benefícios ainda ontem o disse. Ele acredita na redistribuição, o que significa tirar a um grupo e dar a outro, já vimos esse filme noutros paises. Isso não é a América”

Entrados na recta final da campanha, os ataques intensificam-se para convencer os indecisos, em especial nos estados da Costa Oeste do país. O actual presidente George W Bush fez saber que já exerceu o seu direito de voto, em favor de Jonh McCain. Um voto assegurado para o campo republicano que está longe de tranquilizar John McCainn, face à popularidade crescente do adversário.