A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Diplomatas europeus vão ao Congo tentar obter uma solução para crise em Goma

Diplomatas europeus vão ao Congo tentar obter uma solução para crise em Goma
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Com a situação humanitária perto de uma catástrofe, a comunidade internacional mobiliza-se para encontrar uma solução diplomática para a crise no Leste da República Democrática do Congo.

Os chefes da diplomacia francesa e britânica vão ao terreno. Bernard Kouchner e David Miliband vão falar com as autoridades congolesas e ruandesas, acusadas por Kinshasa de apoiar os rebeldes.

A União Europeia decidiu dar prioridade à diplomacia, colocando para já de lado o envio de uma força militar com fins humanitários.

Actualmente, as tropas da ONU são a única força organizada presente em Goma. OS rebeldes estão às portas da cidade, respeitando o cessar-fogo que decretaram, mas ainda não desistiram do assalto final.

Os 850 capacetes azuis não são suficientes e a ONU procura enviar reforços de outras partes do país. Em Goma, há registo de pilhagens, violações e assassínios. Crimes cometidos quer pelos rebeldes, quer pelo exército congolês, antes de fugir.