Última hora
This content is not available in your region

Justiça espanhola bloqueia investigação sobre vítimas da guerra civil

 Justiça espanhola bloqueia investigação sobre vítimas da guerra civil
Tamanho do texto Aa Aa

A Justiça espanhola bloqueou a investigação sobre os desaparecidos do franquismo. Um colectivo de juízes da Audiência Nacional deu razão ao recurso apresentado pelo ministério público que se opõe à exumação dos cadáveres das vítimas da guerra civil e da ditatura franquista. Em Outubro, o juiz Baltasar Garzón gerou polémica ao abrir a primeira investigação em Espanha sobre os republicanos que ficaram esquecidos nas valas comuns.

Garzón alega que se trata de um crime contra a humanidade. O ministério público contrapôe com a lei da amnistia aprovada em 1977, que decretou o “esquecimento do passado” em nome da reconciliação nacional. A decisão da justiça contraria o parecer da comissão de direitos humanos da ONU, para quem a aministia entra em contradição com os tratados internacionais assinados por Madrid. Milhares de pessoas foram enterradas em valas comuns durante a guerra civil espanhola e a ditadura franquista.