A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Durão Barroso defende maior representação da UE nos organismos internacionais

 Durão Barroso defende maior representação da UE nos organismos internacionais
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A cimeira do G20, realizada a pedido da presidência da União Europeia (UE), acaba por ser para os europeus a possibilidade de se imporem como motor de iniciativas. A Europa foi a primeira a agir face à crise e José Manuel Durão Barroso procura tirar proveito desse protagonismo.

No final do jantar na Casa Branca, o presidente da Comissão Europeia defendeu uma maior representação da União, como instituição, nos organismos internacionais.

Mas uma representação única não é vista com bons olhos por todos, tendo em conta os constantes desacordos entre os Vinte e Sete. Uma posição comum é quase sempre alvo de negociações difíceis e a resposta à crise não foi uma excepção.

Karel Lanoo, analista do Centro de Estudos europeus, afirma: “A Europa não devia ter ido à cimeira do G20 sem antes ter posto a casa em ordem. Acho que muitas das economias emergentes participantes na cimeira vão virar-se para a Europa e para os Estados Unidos e dizer: ‘olhem ponham a casa em ordem antes de assinarmos qualquer coisa’”.

Apesar de tudo, a reunião deste sábado em Washington é para os europeus a oportunidade de colocar os americanos face às suas responsabilidades perante a crise, iniciada há 17 meses nos Estados Unidos.