Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Turistas começam a deixar a Tailândia

Turistas começam a deixar a Tailândia
Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de cem mil turistas, dos 350 mil retidos há uma semana nos dois aeroportos da capital tailandesa, vão finalmente poder regressar a casa ainda que a conta gotas. Hoje os manifestantes anti-governamentais autorizaram que 37 dos 88 aviões estacionados nos maiores aeroportos descolassem vazios do aeroporto internacional de Banguecoque para ir buscar passageiros a outros aeroportos mais pequenos. As companhias aéreas ocidentais vão disponibilizar voos extra a partir de Phuket e Chiang Mai.

O governo espanhol enviou aviões militares para a base aérea de U-Tapao, para repatriar 600 turistas espanhóis. A resolução do impasse, causado por manifestantes anti-governo, foi conseguida após negociações com as autoridades. A crise, que se arrasta desde Agosto, agudizou-se nos últimos tempos quando os activistas da Aliança do Povo para a Democracia (PAD), opositores ao Governo, decidiram ocupar Suvarnabhumi, aeroporto internacional de Banguecoque, para exigir a demissão do Executivo. O vice primeiro-ministro Olarn Chaiprawat admitiu que a crise terá consequências “colossais” por ser previsível uma redução para metade do número de turistas em 2009 e a perda provável de um milhão de empregos.