Última hora

Última hora

Justiça alemã condena islamita libanês a prisão perpétua por tentativa de atentado terrorista

Em leitura:

Justiça alemã condena islamita libanês a prisão perpétua por tentativa de atentado terrorista

 Justiça alemã condena islamita libanês a prisão perpétua por tentativa de atentado terrorista
Tamanho do texto Aa Aa

Prisão perpétua para Youssef al-Hajj Deeb. O islamita libanês foi condenado pelo Supremo Tribunal de Dusseldorf pelos atentados falhados em comboios alemães em Julho de 2006. O réu, de 24 anos, reagiu com gestos obscenos.

Os juízes consideraram que tinha a intenção de matar e não apenas de assustar, como defendeu durante o julgamento. Duscha Gmel, procuradora da República, afirma que a Alemanha nunca esteve tão próxima de um ataque islâmico como neste caso.

Para o tribunal, só não houve um banho de sangue porque as malas repletas de garrafas de gás armadilhadas não explodiram, devido a problemas técnicos.

Ulrich Egger, porta-voz do tribunal, explica que o colectivo de juízes considerou que muitas pessoas poderiam ter morrido. Se tivessem explodido, as bombas teriam dizimado tudo num raio de 15 metros, à semelhança de uma bomba de fragmentação.

Determinantes para o processo, foram as imagens recolhidas pelas câmaras de vigilância da estação de comboios de Colónia, de onde partiu Youssef.

Youssef al-Hajj Deeb já foi condenado à revelia no Líbano a prisão perpétua. Beirute condenou também o cúmplice a 12 anos de prisão.