Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Juros americanos próximos do zero

Juros americanos próximos do zero
Tamanho do texto Aa Aa

O preço do dinheiro nos Estados Unidos está agora próximo do zero.

Contra a recessão, a Reserva Federal baixou a taxa de juro de referência para um nível até agora inédito – um intervalo entre zero e 0,25%, surpreendendo tudo e todos. O presidente da Fed, Ben Bernanke está apostado em derrotar as ameaças à economia. Por isso, a taxa directora foi já reduzida várias vezes este ano, incluindo dois cortes-surpresa orquestrados com os principais bancos centrais do mundo. Este ano, a taxa da Fed baixou dos 3% de Janeiro até aos actuais 0,25%. A Fed não deve ficar-se pela taxa directora. Bernanke promete outras medidas, como a compra de obrigações do Tesouro, para fazer baixar os juros também a longo prazo. O sector imobiliário, que esteve na origem da crise actual, vai também sofrer um estímulo, com o presidente da Fed a prometer agir junto dos bancos comerciais para que melhorem as condições de crédito. Tudo isto para transmitir uma mensagem aos consumidores americanos: podem gastar dinheiro. É uma mensagem difícil de passar, já que se prevê uma época natalícia muito comedida, em termos de despesas. Com o desemprego em alta, a confiança dos consumidores está ao nível mais baixo de sempre.