Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Morreu o "garganta funda"

Morreu o "garganta funda"
Tamanho do texto Aa Aa

Desde que o escândalo Watergate rebentou a sua identidade tornou-se o mais bem guardado dos segredos. Para o mundo este é o rosto do “garganta funda”, na realidade chama-se Mark Felt e morreu esta sexta-feira após uma paragem cardíaca em Santa Rosa, na Califórnia.

Trata-se do antigo agente do FBI que esteve na origem do escândalo Watergate que no início dos anos 70 levou à resignação de Richard Nixon da presidência dos EUA. Ao longo de vários anos, a identidade do «garganta funda» foi alvo de grande especulação. Só em 2005, Mark Felt admitiu ter sido ele a dar informação vital aos jornalistas do Washington Post sobre o papel de Richard Nixon no caso Watergate. Nessa altura o jornal revelou a identidade da misteriosa fonte segura da Casa Branca que passava informações aos dois repórteres, Bob Woodward e Carl Burnstein. “Nós conseguimos imaginar que ele não gostou das coisas que estaria a presenciar, que seriam coisas criminosas existentes na admnistração que Nixon se teria servido do FBI para concretizar os seus planos criminosos” declarou Burnstein. Graças às informações confidenciais de Mark Felt, Woodward e Bernstein puderam provar o papel da Administração do presidente Richard Nixon num assalto à sede do Partido Democrata no edifício Watergate, em Junho de 1972, para fotografar documentos e instalar aparelhos de escuta. O escândalo e as tentativas da Casa Branca para encobrir o caso levaram à demissão de Richard Nixon, o primeiro presidente dos Estados Unidos a ser obrigado a fazê-lo, em Agosto de 1974.