A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Trégua de 24 horas na Faixa de Gaza

Trégua de 24 horas na Faixa de Gaza
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os palestinianos assistiram na Faixa de Gaza a uma trégua de 24 horas com o objectivo de aliviar a difícil situação da população no território, controlado pelo Hamas e bloqueado por Israel.

O cessar-fogo foi obtido pela mediação egípcia, para permitir a entrada na Faixa de Gaza de cinco camiões com ajuda humanitária que, segundo as últimas informações, esperavam ainda a “luz verde” de Israel para atravessar a fronteira. O representante do Hamas, Ayman Taha, explicou que a pedido do Cairo, o movimento islâmico “debateu o assunto com as diferentes facções palestinianas e concedeu a trégua de 24 horas para permitir a entrada da ajuda humanitária”. Taha disse que o Hamas poderá considerar um cessar-fogo de longa duração se Israel levantar o embargo ao território. A trégua precedente chegou ao fim na sexta-feira e o Exército hebraico tem reforçado posições junto à fronteira. Sem descartar uma incursão de grande envergadura em resposta aos “rockets” palestinianos, Telavive pode segundo o ministro Isaac Herzog equacionar um acordo, mas “em termos confortáveis para Israel”. A ministra dos Negócios Estrangeiros vai reunir-se na quinta-feira com o presidente egípcio Hosni Mubarak, no Cairo. A posição israelita mantém-se dura. No Domingo, Tzipi Livni dizia que tinha como prioridade “erradicar” o Hamas da Faixa de Gaza. O isolamento do movimento islâmico é ainda reforçado pelo apoio concedido pelo presidente russo Dmitri Medvedev ao presidente da Autoridade Palestiniana Mahmud Abbas, fortemente contestado pelo Hamas.