Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Sindelfingen pobre sem impostos da Mercedes

Sindelfingen pobre sem impostos da Mercedes
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A cidade de Sindelfingen, perto de Estugarda, na Alemanha, vai ter este ano um Natal mais triste. Isto porque a Daimler, principal contribuinte, está isenta do imposto municipal, por culpa da crise.

A fábrica da Mercedes é o principal ganha-pão da cidade, mas os efeitos da crise estão a bater à porta do gigante automóvel. A autarquia está a deitar contas à vida para ver como pode fazer as obras de que a cidade precisa, sem a habitual contribuição da Daimler. O presidente da Câmara está preocupado: “Como município, temos a obrigação de fornecer um certo número de infraestruturas, mesmo sem o dinheiro dos impostos. Mas temos também que dizer às empresas que é obrigação delas contribuir para essas infraestruturas, independentemente de terem lucro ou não”. A piscina municipal está fechada, porque precisa de um tecto novo. As obras estavam previstas para agora, mas vão ter que esperar mais tempo. Também as obras da nova auto-estrada estão em risco. A estrada serve, sobretudo, os trabalhadores da fábrica. “Esta extensão da auto-estrada está a ser construída e custa-nos 13 milhões de euros. No próximo ano não temos receitas com os impostos das empresas, mas temos à mesma que financiar a construção até ao fim”, diz o vereador dos Transportes. As vendas da Mercedes, tal como da maior parte das marcas, estão em queda, com a crise a fazer baixar drasticamente os números da procura. Na fábrica, durante os próximos tempos, as semanas vão ser mais curtas. A redução do trabalho afecta dois terços dos 28.000 empregados.