Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Ucranianos protestam contra gestão da crise

Ucranianos protestam contra gestão da crise
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de ucranianos marcharam pelas ruas de Kiev para protestarem contra a maneira como o governo tem gerido a crise e contra as mais do que prováveis supressões de postos de trabalho.

De acordo com as previsões do Banco Mundial, a economia desta antiga República Socialista Soviética deverá recuar 4% em 2009 devido à crise no crédito e a uma diminuição das exportações. A juntar a isto, a Gazprom já ameaçou cortar o fornecimento de gás à Ucrânia se o país não pagar os 1,5 mil milhões de euros que tem de dívida até ao final do ano, o que dificultaria a passagem do gás russo para a Europa. À situação económica desastrosa junta-se mais uma crise política devido às divergências entre o presidente Viktor Iuchtchenko e a primeira-ministra Iulia Timochenko. No último episódio desta já longa telenovela política, Iuchtchenko acusou a chefe do executivo de ser incapaz de lutar contra a crise económica. Pouco tempo antes, Timochenko acusou o chefe de Estado de corrupção e de agravar os problemas do país.