Última hora
This content is not available in your region

Europa sofre reduções de gás proveniente da Rússia

Europa sofre reduções de gás proveniente da Rússia
Tamanho do texto Aa Aa

A Naftogaz da Ucrânia e a Gazprom da Rússia retomarão as negociações sobre as condições do fornecimento e do trânsito do gás russo para 2009 em Moscovo dentro de 48 horas. Perante a pressão da União Europeia a Ucrânia diz estar disposta a pagar 250 dólares por mil metros cúbicos de gás russo se a Gazprom aceitar subir os pagamentos pelo trânsito do combustível para a Europa. O representante da Gazprom declarou em conferência de imprensa que a empresa faz o possível para evitar a penúria de gás na Europa, mas que “as suas opções são limitadas.”

O primeiro-ministro da República Checa país que detêm a presidência rotativa da União promete que poderá reunir-se com os chefes de Estado dos dois píses para tentar resolver a crise. Esta nova “guerra do gás”, que se repete desde 2005 mostrar uma vez mais a necessidade de a União Europeia elaborar uma política energética comum e criar fontes de energia alternativas. O presidente ucraniano disse hoje que a Rússia pode interromper totalmente o envio e gás que transita pela Ucrânia para a Europa.
A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.