Última hora
This content is not available in your region

Josef Fritzl escondeu rosto atrás de uma capa

Josef Fritzl escondeu rosto atrás de uma capa
Tamanho do texto Aa Aa

Escondeu a cara, mas não escondeu ter mantido a filha em cativeiro, bem como as crianças nascidas da relação incestuosa que manteve com ela.

Na primeira sessão do julgamento, Josef Fritzl declarou-se culpado dos crimes de sequestro e incesto, mas apenas parcialmente culpado em relação a ter violado a filha. O austríaco negou qualquer responsabilidade na morte de um dos filhos-netos e declarou-se inocente perante a acusação de escravatura. Durante 24 anos, Fritzl manteve a filha Elisabeth encarcerada na cave da casa onde vivia com a mulher. Uma cave com 1,7 metros de altura e nenhuma janela. Elisabeth e três dos seis filhos ficaram isolados do mundo até 2008. Ontem foi Fritzl que se isolou… “O que Josef Fritzl fez parece-me um pouco simbólico. Ele usou um objecto duro, para criar uma parede, entre ele e a sua própria impressão do crime que cometeu, e o mundo exterior”, diz um psicólogo forense, interpretando o facto de Fritzl, de 73 anos, ter escolhido uma capa de arquivo para esconder o rosto na primeira sessão do julgamento.