Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Duas exposições em Serralves

Duas exposições em Serralves
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Fundaçao de Serralves, no Porto, inaugurou a primeira das duas exposições previstas para este ano.

É de uma artista que transporta referências fortes da arte moderna, como Marcel Duchamps. Bethan Huws, nascida em 61, no País de Gales. Nesta exposição, chamada de “Fountain”. pode-se observar o trabalho de reconstrução de coisas e lugares que, aparentemente, tinham perdido o sentido. É a origem da arte moderna e das suas percepções, explicada pela artista: “É uma introdução para mim, uma espécie de compromisso, entre a história da arte e a arte contemporânea. E a vida espiritual do povo, mas em caminhos não especializados. Bom, é o que está no trabalho, ou que, pelo menos, eu tento” A segunda exposição patente na Fundação de Serralves tem também como curador Ulrich Loock. É dedicada ao pintor belga, Raoul De Keyser. Raoul de Keiser dominou as cores de água, em diferentes trabalhos, percorreu o figurativo depois de ter passado pela abstração. Voltou às coisas visíveis, fora do mundo. São dois artistas muito diferentes, como diz o curador: “Raoul de Keiser é um pintor que gosta da sensualidade, na pintura e no trabalho, etc. Bethan faz uma caminho diferente, talvez um caminho mais intelectual. É isso, a representação da diversidade mas com aproximações que é importante na nossa mostra aqui” Uma exposição de trabalhos de Bethan Huws e de tintas de água de Raoul de Keiser, para ver, na Fundação de Serralves, no Porto. No Guggenheim Museu de Bilbao pode ver-se uma exposição, intitulada, “Eu quero acreditar”. São trabalhos do artista chinês Cai Guo-Qiang. A arte multimédia, com uma conceptiualização complexa. Uma exposição que chega a Bilbao credenciada, pelo sucesso que obteve no Guggenhaim de Nova York. Tem mais um pregaminho. Foi a mais visitada, quando esteve no Museu Nacional de Arte de Pequin, onde integrou o programa cultural, das Olimpíadas de 2008. Um conjunto de obras que passa em revista os últimos 20 anos de criatividade de Cai Guo-Qiang.