Última hora
This content is not available in your region

Oposição põe em causa resultados do referendo no Azerbaijão

Oposição põe em causa resultados do referendo no Azerbaijão
Tamanho do texto Aa Aa

No Azerbaijão a oposição está a questionar os resultados do referendo que abre caminho a alterações constitucionais.

A oposição apelou ao boicote do escrutínio, por considerar que o único objectivo era permitir a Ilham Aliev ser presidente durante toda a vida. Agora questiona a transparência do acto e a veracidade dos resultados. Nas ruas, pelo menos algumas pessoas, não compreendem as críticas. Esta senhora afirma estar contente com os resultados e afirma que quer que o presidente fique no poder para sempre. Segundo a missão de observadores do Conselho da Europa o processo eleitoral foi transparente e bem organizado, apesar das dificuldades. Neste referendo mais de noventa por cento dos votantes terão dito sim à possibilidade do presidente Ilham Alíev se candidatar e ser reeleito indefinidamente. Os eleitores do Azerbaijão aprovaram as emendas à Constituição, uma das quais acaba com o limite de mandatos presidenciais. Além do limite à reeleição, a população foi consultada sobre outras dez emendas constitucionais. Uma delas sobre as restrições dos direitos dos meios de comunicação. A antiga república soviética é presidida há várias décadas pela família Aliev. Ilham sucedeu ao pai. O Azerbaijão viveu nos últimos cinco anos um período de crescimento económico. No ano passado caiu e este ano deverá seguir a mesma tendência. O país depende sessenta por cento dos lucros da exportação do petróleo e sofre com a baixa das remessas de dinheiros dos cerca de dois milhões de emigrantes que vivem na Rússia.