Última hora
This content is not available in your region

Procurador austríaco pede pena máxima para Josef Fritzl

Procurador austríaco pede pena máxima para Josef Fritzl
Tamanho do texto Aa Aa

O Ministério Público austríaco reclamou esta manhã a pena máxima para Josef Fritzl.

Ao quarto e último dia do julgamento, o procurador pediu a prisão perpétua contra o septuagenário acusado de sequestro, incesto, violação e homicídio por negligência. A sentença deverá ser pronunciada esta tarde depois da deliberação dos oitos jurados. Desde o início do processo, Fritzl recusava-se a admitir os crimes de escravidão e homicídio por negligência de um dos seis filhos-netos. Ontem, reconheceu todas as acusações, depois de ter assistido ao relato da filha sobre os 24 anos de sequestro numa cave e as violações repetidas. Na cidade de Amstetten, onde Fritzl mantinha enclausurada a filha e os seis filhos-netos, os habitantes afirmam-se aliviados: “Independentemente da pena decidida pelo tribunal, esta não será suficiente, pois nenhum castigo vai compensar o sofrimento que infligiu à família”, afirma uma comerciante. Num vídeo de 11 horas exibido ontem em tribunal, a filha de Fritzl, Elisabeth, acusou o pai de a ter tratado como, “um simples objecto”. Fritzl deverá cumprir a pena de prisão num hospital psiquiátrico, para evitar qualquer tentativa de suicídio.