Última hora
This content is not available in your region

Comunidade internacional condena golpe de Estado em Madagáscar

Comunidade internacional condena golpe de Estado em Madagáscar
Tamanho do texto Aa Aa

O novo presidente de Madagáscar, Andry Rajoelina, que chegou ao poder através de uma revolta militar, viu o seu país ser suspenso pelo Conselho de Paz e Segurança da União Africana.

O embaixador do Burkina Faso junto da organização explicou que a decisão deve-se “à mudança anticonstitucional de governo na ilha.” Esta sexta-feira, Nicolas Sarkozy também referiu que a mudança de poder em Madagáscar deu-se através de um golpe de Estado, posição que já tinha sido expressa pela União Europeia. O antigo presidente Marc Ravalomanana foi forçado a demitir-se na terça-feira, depois do exército ter invadido o palácio presidencial na capital Antananarivo. O ex-chefe de Estado malgaxe entregou em seguida os seus poderes a um “directório militar”, cedendo aos apelos cada vez mais musculados da oposição e do exército. Ravalomanana chegou ao poder em 2002 apoiado por um movimento popular.
A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.