Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

NATO:celebrar o passado preparando o futuro

NATO:celebrar o passado preparando o futuro
Tamanho do texto Aa Aa

O secretário-geral da NATO esteve, esta quarta-feira, na Casa Branca.

Jaap de Hoop Scheffer falou com Barak Obama da estratégia para o Afeganistão, das relações com a Rússia e do combate ao terrorismo internacional. O presidente norte-americano deixou um sinal claro de entendimento com Moscovo, sem deixar de lembrar que Washington tem as suas prioridades: “A minha administração procura boas relações com a Rússia, mas em coerência – enquanto membro da NATO – com a necessidade de enviar a toda a Europa um sinal claro que os países que aspirem a juntar-se à NATO devem poder juntar-se à NATO”, esclareceu. A alusão ao alargamento da Aliança ao leste da Europa que incomoda o Kremlin. A reunião de Obama e Scheffer acontece na véspera da administração americana revelar o novo plano estratégico para o Afeganistão e serviu sobretudo para preparar a cimeira do 60° aniversário da NATO que se realiza no princípio de Abril. O secretário-geral lembrou as dificuldades: “Celebrar o sexagésimo aniversário não serve apenas para recordar os sucessos, mas também para olhar em frente e no Afeganistão há grandes desafios. Há muitas coisas que estão bem e muitas outras coisas que não estão”, afirmou O Afeganistão é o calcanhar de Aquiles da Aliança. Nos últimos dois anos a insurreição não tem deixado de crescer no país. Os Estados Unidos enviam mais 17 mil soldados e pedem um reforço militar de 4.500 efectivos aos aliados europeus.