A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Mandato presidencial argelino deverá ser renovado

Mandato presidencial argelino deverá ser renovado
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Abdelaziz Bouteflika deve suceder a si próprio, na Presidência da República da Argélia.

As sondagens vaticinam-lhe uma maioria esmagadora, nas eleições desta quinta-feira que lhe vai garantir um terceiro mandato. Durante a campanha eleitoral, ele próprio apelou à participação eleitoral e hoje, logo pela manhã, compareceu na sua assembleia de voto, no bairro de El Biar, em Argel, acompanhado dos dois netos. Defronta cinco outros candidatos. Entre eles a lider do Partido dos Trabalhadores, de orientação trotskista: “Desta vez, proponho a ruptura com o sistema de partido único, que o povo se reaproprie da palavra e espero que esteja em condições de dizer: eu quero expressar-me”, disse Louisa Hanoune, deixando críticas de totalitarismo, ao partido de Bouteflika. Os outros candidatos surgem abaixo dela, nas sondagens. Um deles, Al Fawzi Rebaine candidata-se pela segunda vez. Mas, em 2004, não conseguiu, sequer, um por cento dos votos. Os cinco convergem num receio. O da pouca afluência eleitoral que, na sua análise, beneficia Bouteflika. Os números da afluência são por enquanto contraditórios. Mais eleitores na grandes cidades, mais abstenção nas zonas rurais.