Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Sendero Luminoso volta a atacar exército peruano

Sendero Luminoso volta a atacar exército peruano
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 13 militares peruanos morreram vítimas de uma dupla emboscada atribuida ao Sendero Luminoso.

Um ataque que continua a reflectir a dificuldade que o Governo peruano enfrenta para combater a guerrilha maoista, que nos últimos tempos aparece cada vez mais associada ao narco-tráfico. Segundo as Nações Unidas, o Perú é o segundo maior produtor mundial de coca. As duas emboscadas sucederam com poucas horas de intervalo contra duas colunas militares e tiveram lugar numa zona florestal e montanhosa do departamento de Ayacucho, 500 quilómetros a sul da capital Lima. Trata-se da pior acção guerrilheira da última década no Perú, desde a última escalada dos conflitos entre o Sendero Luminoso, o movimento Tupac Amaru e os sucessivos Governos peruanos que, entre 1980 e 2000, fizeram mais de 70.000 mortos e desaparecidos. Em 1992 as forças governamentais afectas ao antigo presidente Alberto Fujimori capturaram o cabecilha do Sendero. Abimael Guzman foi condenado a uma pena de prisão perpétua em 2006.