Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Medir e prever as tormentas solares

Medir e prever as tormentas solares
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os observatórios espaciais Stereo, da Nasa, mediram, pela primeira vez, com apreciável precisão, a velocidade, trajectória e a forma tridimensional de uma tormenta solar.

São medições que permitem prever os seus efeitos, na Terra. As tempestades geo-magnéticas podem lançar quantidades bilionárias de plasma no espaço que depois se propagam, em forma de nuvens. “Nós fomos capazes de obter, pela primeira vez, uma estrutra tri-dimensional de uma tormenta solar e podemos acompanhar as tormentas solares, nas suas trajectórias do Sol à Terra”, diz um cientista. Estas ejecções de massa coronal são constituídas por biliões de toneladas de gás magnético em forma de nuvens que explodem e se deslocam a grande velocidade. Quando chocam com o nosso planeta, as hipóteses mais benévolas constituem-se nas auroras boreais. Mas estas explosões podem produzir também raios cósmicos perigrosos, para as naves espaciais, os astronautas e a tecnologia da Terra, incluindo apagões ou avarias nos satélites. Um aviso, deixado por um dos cientistas da Nasa: “Por exemplo, há linhas aéreas que voam sobre os polos. E hoje, dependemos dos telemóveis e do GPS. Estas tormentas eléctricas do Sol podem causar todo o ripo de consequências eléctrónicas. Com o observatório Stereo, vamos perceber melhor e prevenir o que possa acontecer na Terra”. Com estas imagens tridimensionais, os astrofísicos solares podem examinar as ejecções das tormentas electricas, a sua estrura e a sua massa. Os dados recolhidos ajudarão a prevêr os efeitos das tormentas, na magnosfera.