Última hora
This content is not available in your region

Detidos alegados autores do massacre na Turquia

Detidos alegados autores do massacre na Turquia
Tamanho do texto Aa Aa

Foram detidos os alegados autores daquele que é considerado um dos piores ataques de sempre contra civis na Turquia.

As autoridades turcas detiveram 8 homens na posse de armas depois de na noite passada um casamento ter terminado num banho de sangue. 44 pessoas morreram. A cerimónia foi interrompida por homens encapuzados que durante um quarto de hora fizeram uso de espingardas automáticas e granadas. O ministro do interior, Besir Atalay, confirmou as detenções e rejeitou tratar-se de um ataque dos rebeldes curdos do PKK, activo no sudeste turco, zona onde se verificou a chacina. De acordo com os primeiros dados das investigações policiais, o ataque terá sido motivado por um diferendo entre clãs, frequente nas zonas mais remotas do país. Testemunhas descrevem o horror com que se depararam após o tiroteio. “Estava a ver televisão quando ouvi tiros. Vivo a cerca de um quilómetro de distância da aldeia. Quando os tiros terminaram fui lá e deparei com todos os mortos. Ainda examinei alguns corpos mas ninguém estava vivo”, referiu um habitante local. Entre as vítimas, 22 eram crianças e mulheres. Na cerimónia estariam cerca de 200 pessoas e muitas pertenciam a uma milícia pro-governamental encarregue de combater grupos separatistas na região de maioria curda.
A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.