Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

OMS debate produção de vacinas contra a gripe epidémica

OMS debate produção de vacinas contra a gripe epidémica
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As sequelas da gripe suína ainda se fazem sentir nas ruas da cidade do México. Num momento em que o país tenta regressar à normalidade, mesmo depois de ter anunciado 13 novas mortes, só metade das lojas e restaurantes da capital abriram as portas.

Nos locais fechados, o governo exige que as pessoas sejam mantidas a uma distância mínima de 2 metros. Uma regra obrigatória também nas escolas e zonas turísticas, reabertas progressivamente a partir de amanhã. Um cliente de um restaurante afirma estar contente com o regresso à normalidade mas lembra que, “é importante manter as medidas de prevenção”. O dono do estabelecimento afirma, por seu lado, “que os clientes protestam quando insiste para que lavem as mãos ou que preencham os formulários dos serviços de saúde”. O presidente mexicano lembrou ontem que ainda não é hora de “cantar vitória” sobre o vírus. A OMS vai reunir em Genebra, na próxima semana, os principais grupos farmacêuticos mundiais para debater a produção de novas vacinas anti-gripais. “A gripe sazonal provoca a morte de entre um quarto e meio milhão de pessoas em cada ano. É uma doença grave e por isso precisamos de proteger as pessoas mais vulneráveis da infecção”, segundo uma responsável da OMS. Um laboratório canadiano anunciou ontem ter identificado o genoma do vírus H1N1 que permitirá iniciar a produção de uma vacina contra a gripe epidémica. Ate hoje a industria farmacêutica dava prioridade à prevenção da gripe sazonal.