Última hora
This content is not available in your region

Três países recusam assinar acordo Nabucco

Três países recusam assinar acordo Nabucco
Tamanho do texto Aa Aa

Os representantes do Uzbequistão, Cazaquistão e do Turkmenistão recusaram assinar, em Praga, a declaração final para avançar com o projecto Nabuco.

Um revés no processo negocial, no mesmo dia em que quatro países se colocaram ao lado da União Europeia. Azerbeijão, Egipto, Turquia e Geórgia assinaram uma declaração de apoio ao projecto, que visa criar uma alternativa para o transporte de gás natural do Mar Cáspio para a Europa. Dos oito países do leste presentes na cimeira, apenas dois não produzem gás. É o caso da Geórgia e da Turquia. O projecto prevê um conjunto de gasodutos que vão formar o Corredor do Sul. O Nabuco é considerado o mais importante. Segue-se o Interconector Turquia-Grécia-Itália e o White Stream. O Nabuco pode começar a funcionar em 2015, estando, apto para transportar ao fim de cinco anos 31 mil milhões de metros cúbicos de gás. Depois de concluído, o sistema vai poder garantir cerca 10 por cento das necessidades europeias.