Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Obama afirma que a Coreia do Norte "está aprofundar o seu isolamento"

Obama afirma que a Coreia do Norte "está aprofundar o seu isolamento"
Tamanho do texto Aa Aa

A comunidade internacional assiste inquieta a um segundo teste nuclear da Coreia do Norte seguido de três outros testes de tiros de mísseis de curto.

Em Seul as manifestações contra o vizinho regime comunista não se fizeram esperar. O presidente Barack Obama reagiu afirmando que” a Coreia do Norte não está a aprofundar o seu isolamento como também está pedir uma maior pressão internacional como a da Rússia e da China assim como dos nossos tradicionais aliados a Coreia do Sul e Japão. A Coreia do Norte não encontrará segurança nem respeito sob a ameaça de armas ilegais.” Na Europa o ministro sueco dos Negócios Estrangeiro considera “alarmante este comportamento de provocação contínua por parte do regime de Pyongyang. Penso que só vai agravar a situaçâo do país e evidente que também não é bom para o ambiente da comunidade internacional É perturbante e alarmante este desenvovimento.” Coreia do Sul e Japão pediram ao Conselho de Segurança das Nações Unidas que imponha sanções à Coreia do Norte. Segundo a agência noticiosa do regime Pyongyang efectuou “com sucesso” um novo ensaio nuclear subterrâneo, mais forte do que o primeiro, efectuado em Outubro de 2006, que provocou uma crise internacional.