Última hora
This content is not available in your region

Pouca mobilização marca última manifestação intersindical em França antes do Verão

Pouca mobilização marca última manifestação intersindical em França antes do Verão
Tamanho do texto Aa Aa

Quinta e última manifestação intersindical antes das férias de Verão em França, este sábado. Apesar dos sinais de divisão, todos os líderes estiveram presentes neste quinto protesto desde o início da crise.

Os principais sindicatos esperavam mobilizar tantas pessoas como no dia um de Maio. Um milhão e duzentas mil pessoas protestaram na altura contra apenas 150 mil este sábado. O líder da CGT, Bernard Thibault, refere que terá tempo “para analisar este dia de protesto, a sua participação, mas também os seus limites e espero que continuaremos a reflectir e a trabalhar em conjunto nos próximos encontros e no trabalho que terá que ser feito nas próximas semanas.” A organização periódica de acções de protesto está na origem dos primeiros sinais de ruptura entre sindicatos. Jean-Claude Mailly refere que “nas intersindicais, o Force Ouvrière explica que há que ter atenção, porque convocar manifestações vezes sem conta acaba por criar um fenómeno de desgaste. Vamos desgastar os trabalhadores”, conclui. O chamado G8 sindical, que reúne os oito maiores sindicatos franceses, decidiu convocar vários protestos desde o início do ano para exigir uma política governamental anticrise diferente. A manifestação do dia 19 de Março foi a que mobilização mais pessoas. Três milhões, de acordo com a CGT.