Última hora
This content is not available in your region

Absolvição de suspeitos da morte de Politkovskaya anulada

Absolvição de suspeitos da morte de Politkovskaya anulada
Tamanho do texto Aa Aa

O Supremo Tribunal de Justiça russo anulou a absolvição dos três suspeitos da morte da jornalista Anna Politkovskaya.

A mais alta instância jurídica russa ordenou um novo julgamento depois do Ministério Público ter recorrido da sentença, alegando irregularidades processuais. Os dois irmãos chechenos e o antigo agente da polícia foram ilibados em Fevereiro. A acusação disse que “o caso vai ser reenviado para o tribunal para um novo julgamento. Vai haver um novo juíz e um novo juri”. O advogado de defesa referiu que “estão em tribunal para dizer o que é preciso ser dito ou seja, defender a posição legal. Se o supremo não gosta isso não quer dizer que o veredicto deve ser anulado. Mas nós temos que o que temos. Já previamos isto no dia em que o veredicto foi proferido”. Num processo separado, um ex-agente do FSB, os serviços secretos russos, acusado de ter fornecido informações sobre o paradeiro da jornalista também tinha sido inocentado. Anna Politkovskaya, repórter do Novaya Gazeta foi baleada mortalmente no edifício do seu apartamento, em Moscovo, a 7 de Outubro de 2006. A jornalista era autora de artigos bastante contundentes sobre a actuação do Kremlin na Chechénia, nomeadamente sobre graves violações dos direitos humanos. Organizações não-governamentais como o Grupo de Helsinkia denunciaram o assassinato como sendo um crime político. Mãe de dois filhos, Politkovskaya tinha 42 anos.
A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.