Última hora
This content is not available in your region

Chefe de Estado Indonésio promete combater terrorismo

Chefe de Estado Indonésio promete combater terrorismo
Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades indonésias estão a tentar identificar os corpos dos dois suicidas que detonaram as bombas num ataque contra dois hotéis de Jacarta.

O presidente Susilo Bambam, que já visitou os locais dos atentados, prometeu que a Indonésia não vai ceder no combate ao terrorismo. A segurança foi reforçada nos principais hotéis e centros comerciais da capital. Mas os incidentes de sexta-feira desferiram um duro golpe na credibilidade das capacidades de defesa indonésias. “O facto de isto se ter dado a esta escala num local onde a segurança é muito apertada mostra que há algumas falhas na nossa segurança. E eu penso que as forças de segurança, os serviços secretos e a polícia têm muito a aprender sobre esta questão”, adiantou o analista indonésio Sunny Tanuwijaya. São cada vez maiores as suspeitas de que o fugitivo malaio Noordin Top é o cérebro dos ataques de sexta-feira. O líder dissidente da organização radical Jemaah Islamyah é igualmente suspeito de ter orquestrado os atentados de Bali em 2002 e 2005. Entretanto, o balanço de vítimas baixou de nove para oito mortos, mantendo-se o número de feridos ligeiramente acima da meia centena. As autoridades indonésias confirmaram que, pelo menos quatro dos mortos, são de nacionalidade estrangeira. Trata-se de um grupo de homens de negócios composto por dois australianos, um neozelandês e um singapurense.
A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.