Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Desertor britânico começa a ser julgado

Desertor britânico começa a ser julgado
Tamanho do texto Aa Aa

O tribunal marcial começou a julgar o soldado britânico que recusou regressar ao Afeganistão. Joe Glenton de 27 anos foi o primeiro o desertar e a condenar publicamente a guerra no país.

Numa carta entregue, esta quinta-feira, em Downing Street o cabo refere que as tropas estão a ser usadas como um instrumento da política externa norte-americana, mas não só. Glenton afirma que a guerra não reduz o risco de terrorismo no Reino Unido, nem beneficia o povo afegão. A posição vai ao encontro de um relatório divulgado, ontem, pela Câmara dos Comuns que acentua a ausência de resultados das forças internacionais, numa altura em que a maioria dos britânicos defende a retirada das tropas do território. O deputado Mike Gapes defende que “ governo britânico se deve concentrar numa prioridade, que é a segurança no Afeganistão. Até agora, adianta, “tem havido uma tendência para dispersar o objectivo da missão em áreas como a reconstrução, o combate ao narcotráfico e os direitos humanos.” Segundo responsáveis afegãos, em 2008 o tráfico de droga rendeu aos talibã cerca de 100 milhões de dólares, que terão sido canalizados para a compra de armas.