Última hora
This content is not available in your region

Baltazar Garzón convocado ao Supremo por prevaricação

Baltazar Garzón convocado ao Supremo por prevaricação
Tamanho do texto Aa Aa

O juíz antiterrorista espanhol Baltazar Garzón compareceu hoje frente ao Supremo Tribunal, em Madrid, acusado de prevaricação.

A situação inédita surge na sequência de uma queixa de um sindicato de extrema-direita contra a investigação sobre os crimes do regime franquista, aberta por Garzón. O sindicato, assim como outra associação de extrema-direita, acusam o juíz de ter iniciado o inquérito, mesmo sabendo que este estava fora da sua área de competências. Dezenas de pessoas concentraram-se à porta do tribunal em defesa de Garzon: “Nós estamos ao lado de Garzon, e desde sempre”. “É um homem que defende os interesses de todos, um homem justo que conta com o apoio dos juristas internacionais”. A Comissão Internacional de Juristas condenou ontem o que considera uma “interferência injustificada na actividade judicial. Baltazar Garzón tinha aberto pela primeira vez uma investigação às circunstâncias do desaparecimento de mais de 100 mil pessoas durante a guerra civil e o regime franquista. Face à polémica criada pela direita e extrema-direita, o juíz decidira em Novembro deixar aos tribunais regionais a competência para este tipo de casos.
A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.