Última hora

Bielorússia quer ser "parceira estratégica da UE"

Bielorússia quer ser "parceira estratégica da UE"
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Bielorússia quer que o país se torne um “parceiro estratégico da União Europeia”.

Foi a mensagem deixada por Alexander Lukashenko durante uma visita de Estado à Lituânia. É a segunda viagem do presidente bielorusso a um Estado-membro dos 27, desde o degelo das relações com o Ocidente. Mas o homem que os Estados Unidos descreveram como o “último ditador da Europa” considera que a Bielorússia não deve ser forçada a fazer reformas. Numa conferência em Vilnius, Lukashenko afirmou que o país tenta estabelecer “relações pacíficas com os vizinhos” e respeitar o direito de cada nação a desenvolver-se como entender. E acrescentou: “Não temos qualquer reivindicação de carácter político ou territorial sobre outros países”. A União Europeia exige que a Belorússia faça progressos em matéria de direitos humanos e democracia para levantar um conjunto de sanções que se encontram hoje temporariamente suspensas. Alexander Lukashenko apelou a Bruxelas para baixar o preço dos vistos. Actualmente cada bielorusso paga 60 euros para entrar num país da União Europeia.
A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.