Última hora
This content is not available in your region

Praga de medusas ameaça turismo em Espanha

Praga de medusas ameaça turismo em Espanha
Tamanho do texto Aa Aa

Para muitos, as medusas são organismos delicados e fascinantes. Mas estes seres intrigantes podem ser mortíferos e estão a tornar-se em verdadeiras pragas constantes nas praias do mediterrâneo.

Um novo estudo, desta vez apresentado pela Oceana, uma organização internacional que protege os mares, volta a sublinhar o perigo de uma invasão de medusas na costa espanhola nos próximos anos – tudo devido a alteração climática. Marta Madina, investigadora,explica porquê: “O habitat natural de uma alforreca está a 20 milhas da costa. As migrações das medusas começaram há cerca de 650 milhões de anos essencialmente com as correntes marítimas, mas agora elas estão a aproximar-se da costa porque a temperatura da água é mais elevada, a poluição é grande e serve de alimento às alforrecas, e porque existe falta de água potável. Factores que contribuem para uma alteração das condições dos mares.” Medusas, águas-vivas ou alforrecas – as alterações nos seus comportamentos são más notícias para o turismo. A organização Oceana também identificou concentrações inauditas da espécie Pelagia Noctiluca, conhecida como a “picadora cor de malva”, ao longo da costa espanhola. Madina acrescenta: “A sociedade está a tornar-se cada vez mais consciente da deterioração do seu meio ambiente, já que vários sectores estão a ser directamente afectados, como o da hotelaria. Os pescadores perguntam que espécies pescar de forma a contribuir para a protecção do ambiente.” As pragas de medusas são apenas um exemplo do que o aquecimento global pode fazer. Para proteger as suas costas, o Governo espanhol está a oferecer incentivos aos pescadores locais para fazerem a “limpeza” de alforrecas do mar.