Última hora
This content is not available in your region

Confrontos na Grécia depois de comemoração de revolta estudantil

Confrontos na Grécia depois de comemoração de revolta estudantil
Tamanho do texto Aa Aa

A marcha de comemoração da revolta dos estudantes contra a ditadura dos coronéis, na Grécia, terminou, como já vem sendo hábito, em confrontos.

Os incidentes produziram-se depois da manifestação, quando grupos de jovens atiraram pedras às autoridades, que responderam com gás lacrimógeneo. Foram detidas cerca de 200 pessoas. 13 polícias e um manifestante ficaram feridos. A marcha pretende relembrar o 36º aniversário da revolta dos estudantes contra a ditadura militar de 1967- 1974. Em Novembro de 1973, 44 pessoas morreram quando o exército irrompeu com tanques pela Escola Politécnica de Atenas, num momento que marcou o início do fim da ditadura. A manifestação desta terça-feira foi também um teste antes do primeiro aniversário da morte de um adolescente assassinado pela polícia, a 6 de Dezembro de 2008, que provocou uma vaga de violência urbana na Grécia. A marcha, fortemente anti-americana, começou no centro da capital e dirigiu-se até à embaixada dos Estados Unidos, país que apoiou a ditadura militar.