Última hora
This content is not available in your region

Manifestação na Grécia termina em motim

Manifestação na Grécia termina em motim
Tamanho do texto Aa Aa

Os confrontos entre jovens anarquistas e a polícia continuaram pela noite dentro, na capital grega.

A batalha campal concentrou-se na Universidade Politécnica de Atenas, local onde os jovens se refugiaram. Devido a uma lei nacional, a polícia está proibida de entrar em instalações universitárias. Dois manifestantes e 16 agentes ficaram feridos e o reitor da universidade foi transportado para o hospital, com ferimentos na cabeça, depois de ter sido atacado pelos jovens, que içaram a bandeira anarquista na faculdade. As ruas da capital grega testemunharam mais uma jornada de violentos confrontos, no dia em que se assinala o primeiro aniversário sobre a morte de Alexandros Grigoropoulos, abatido pela polícia. O agente que disparou sobre o jovem de 15 anos continua em prisão preventiva e deve ser julgado no início do próximo ano. Ontem à tarde, tudo começou de forma pacífica com uma manifestação, organizada por estudantes, movimentos de esquerda e sindicatos. Os familiares do jovem Alexandros pediram calma, mas um grupo dissidente presente no protesto iniciou os confrontos.Mais de 100 pessoas foram detidas. Há um ano, a morte do jovem desencadeou uma onda de violência urbana inédita na Grécia, que durou três semanas.