Última hora
This content is not available in your region

Líderes europeus pedem um acordo em Copenhaga para evitar catástrofe

Líderes europeus pedem um acordo em Copenhaga para evitar catástrofe
Tamanho do texto Aa Aa

Evitar uma catástrofe. A 24 horas do fim da cimeira em Copenhaga, os líderes europeus mostram ter consciência da missão que têm pela frente e multiplicam os apelos para se chegar a um acordo.

O presidente francês foi um deles. Face aos delegados, Nicolas Sarkozy defendeu que a cimeira caminha para uma catástrofe e apelou à realização, nas próximas horas, de uma reunião dos principais líderes de todas as regiões do mundo. Terminou afirmando: “Corremos contra o tempo: acabemos com as posturas e comecemos a negociar verdadeiramente. Senhores e senhoras, nenhum de nós poderá escapar se não estivermos à altura da responsabilidade histórica em Copenhaga. A questão que se coloca, agora, é que é necessário começar a negociar imediatamente. Fiquem a saber que a França e a Europa estão prontas”.

A União Europeia pediu também uma reunião extraordinária esta quinta-feira à noite para abordar um texto de compromisso.

Pela tribuna do Bella Center tinha já passado a chanceler alemã. Angela Merkel destacou a necessidade de um trabalho conjunto para chegar a um acordo dentro de 24 horas.

A líder alemã defendeu: “Sabemos que avançar sozinhos não seria o bom caminho para lutar de forma eficaz. Isto é uma tarefa para todos nós. Precisamos de mostrar ao mundo que estamos unidos, tal como o fizemos com a crise económica e financeira. Devemos trabalhar com espírito de equipa nas próximas 24 horas para que, amanhã, a esta hora, possamos voltar a encontrar-nos nesta sala e mostrar que compreendemos a mensagem: temos de mudar a nossa forma de vida, o mundo precisa de mudar”.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.