Última hora
This content is not available in your region

Projecto "Google Livros" sofre revés em França

Projecto "Google Livros" sofre revés em França
Tamanho do texto Aa Aa

Um tribunal francês condenou a Google ao pagamento de 300 mil euros de indemnização ao grupo editorial “La martinière” por digitalizar livros sem autorização.

O maior motor de busca do mundo pretende criar uma biblioteca digital universal com milhões de títulos. Uma iniciativa a que se têm oposto editoras e autores, sobretudo na Europa.

O advogado da editora francesa afirma que a decisão servirá como referência, levando outros editores a tomar medidas legais como fez a “La Martinière”.

O maior motor de buscas do mundo que digitalizou até agora dez milhões de livros já anunciou a intenção de recorrer da sentença.

Benjamin du Chauffaut, advogado da Google, considera que “o acesso dos internautas a pequenos excertos de obras na internet é compatível com o direitos de autor”.

O mesmo responsável sublinha que “o projecto de pesquisa de livros da empresa visa promover e facilitar o acesso do público às obras e ajuda a vendê-las”.

Nos Estados Unidos, a Google chegou a um entendimento com as editoras e com os autores, mas o acordo voltou a ser posto em causa pelo Departamento de Justiça por violar as leis anti-monopólio.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.