Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Sérvia apresentou candidatura de adesão à UE

Sérvia apresentou candidatura de adesão à UE
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

É oficial. A Sérvia apresentou a candidatura de adesão à União Europeia, nove anos após a queda de Slobodan Milosevic, que tinha transformado o país num Estado pária. É o culminar de um ano de reaproximação com Bruxelas e que conduziu à supressão dos vistos para os cidadãos sérvios, na semana passada.

O caminho iniciado esta terça-feira será longo e difícil.

Para a ocasião, o presidente Boris Tadic deslocou-se até Estocolmo, já que a Suécia assume a presidência da União até finais de Dezembro.

Tadic afirmou: “É um dia histórico para o meu país, a Sérvia, há uma década que temos uma vida democrática, o objectivo destes dez anos tem sido trazer a Sérvia para a União Europeia. E este objectivo não é um mero exercício simbólico”.

A Sérvia é o mais populoso país dos Balcãs e segue o exemplo dos outros países da região, que esperam receber o estatuto de candidatos ou concluir as negociações, como a Croácia.

Júbilo nas ruas de Belgrado. Um reformado afirma que já era tempo e que as autoridades atingiram o objectivo. Mas pergunta “quantos obstáculos é que teremos de ultrapassar até atingir a meta?”

Belgrado terá resolver várias questões, a começar pela detenção do antigo general dos sérvios da Bósnia, Ratko Mladic, acusado pelo TPI de genocídio.

Será necessário implementar reformas económicas, sociais e judiciais, mas também encontrar uma solução para o problema da independência do Kosovo, reconhecida por 22 dos 27 membros da União, mas não por Belgrado.