Última hora
This content is not available in your region

Fiat quer produzir um milhão de automóveis nos próximos dois anos

Fiat quer produzir um milhão de automóveis nos próximos dois anos
Tamanho do texto Aa Aa

A Fiat quer aumentar em 50% a produção de veículos, em Itália, nos próximos dois anos.

Um projecto ambicioso, depois da crise que atingiu a indústria automóvel na Europa e nos Estados Unidos.

Até 2011, o grupo vai investir oito mil milhões de euros em investigação e tecnologia. O objectivo é conseguir produzir entre 800 mil a um milhão de automóveis.

O anúncio foi feito esta terça-feira, depois de uma reunião entre o director administrativo da FIAT, o governo e os sindicatos. Mas a fábrica de Termini Imerese, na Sicília, vai ser encerrada em 2011, confirmou o líder do grupo. Sergio Marchionne disse aos jornalistas ter anunciado ao governo “a disponibilidade para encontrar uma solução” alternativa, mas que essa fábrica “não vai construir mais carros a partir de 2011”.

Em resposta, 400 trabalhadores manifestaram-se em frente à sede do governo, em Roma. Os operários não acreditam no projecto de reconverter a fábrica. “Como é que numa zona baseada na produção automóvel há quarenta anos, se pode falar em reconversão? O local nem sequer pode ser explorado para fins turísticos”, denunciou um trabalhador.

O encerramento da fábrica siciliana coloca no desemprego duas mil pessoas. Mas o presidente da FIAT fala em “lógica industrial” e diz que há uma forte disparidade entre a produtividade da mão-de-obra das fábricas italianas e a das estrangeiras.

Em contrapartida, Marchionne anunciou que quer investir na unidade de Nápoles.