Última hora
This content is not available in your region

Setença de Liu Xiabo no dia de Natal

Setença de Liu Xiabo no dia de Natal
Tamanho do texto Aa Aa

O dissidente Liu Xiabo vai ouvir a sua sentença, no dia de Natal, quando forem nove da manhã em Pequin, uma hora em Lisboa.

O julgamento decorreu esta quarta-feira e foi rápido. Demorou apenas duas horas e meia.

Respondeu pelo crime de “subversão do poder do Estado”, por ter subscrito um manifesto, pedindo a democratização do regime. Incorre numa pena de 15 anos de prisão.

Liu Xiabo é um escritor e antigo professor universitário, de 53 anos de idade. Está preso a aguardar julgamento, há mais de um ano.

Em Junho de 1989, durante as manifestações na Praça de Tiananmen sofreu a primeira prisão. Hoje, a mulher não foi autorizada a deslocar-se ao tribunal.

O conselheiro político da embaixada norte-americana foi até à porta do Tribunal, expressar o ponto de vista americano:

“Estivemos em contacto com o governo da China e pedimos que o libertassem imediatamente e que respeitassem os direitos de todos os cidadãos chineses, para que possam expressar pacificamente os seus pontos de vista políticos, que respeitem os direitos e liberdades universalmente reconhecidos, incluindo a crítica ao governo”.

Estados Unidos e União Europeia têm exercido pressão política, pela libertação de Xiabo.

A sociedade chinesa também se manifestou, pela voz de outro dissidente:

“O que está a acontecer mostra que existe um grande controle e interferência. Antes de Liu Xiabo houve muitos casos de jornalistas e escritores que foram acusados de crimes, apenas por expressarem os seus pontos de vista. Nada do que aconteça na sociedade é tão importante, como garantir aos cidadãos, a liberdade de expressão”

As manifestações foram rapidamente reprimidas e apreendidos todos os símbolos de solidariedade para com Liu Xiabo.